terça-feira, dezembro 23, 2014

Quanto cobrar por um desenho para camiseta?


(Arte que fiz para uma camiseta silkada).

O primeiro ponto a atentar é que, diferente de outros produtos, a arte que está vendendo é cobrada não pelo seu papel, ou tintas, ou que programa usou pra fazer, mas sim pela sua reprodução em diferentes usos. Aliás, o original físico, se existir, fica contigo, ainda que este também possa ser vendido à parte como obra de arte decorativa.
Assim, uma camiseta lisa se vende por peça, serve pra vestir. 
Já a arte que irá para a camiseta, se vende em cada vez que for aplicada sobre o tecido da camiseta.  A arte acrescenta beleza, falando de modo mais simples, à roupa. Diferencia a roupa e a destaca das demais camisetas. Agora o comprador quer "aquela" camiseta porque ela tem a sua arte que lhe dá prazer em carregar junto ao corpo.

O preço de seu desenho irá refletir isso. Será maior quando a expectativa de venda for maior, e menor quando menor.
Entretanto, você não partirá do zero valor. Terá um preço inicial a partir do qual aumentará de acordo com o uso maior da arte.
Por exemplo: R$ 100,00 como valor base.
Esse valor cobre uma tiragem de 1 até 100 camisetas.
Donde concluímos que pra tiragens maiores poderíamos ir acrescentando:
R$ 500 por até 500 camisetas, R$ 1.000,00 por até mil camisetas, etc.
O ideal é que pergunte quantas camisetas serão produzidas e sobre isso faça o cálculo. 

Agora, pra entender melhor, vou inverter o ponto de vista.
Faz de conta que você é quem irá comprar um desenho para reproduzir nas camisetas e será a responsável pelas vendas. Você então fará o seguinte cálculo: "Paguei R$ 100,00 pela arte, então cada camiseta que eu vender terá de pagar meu lucro, mais o custo do tecido, mais o percentual da loja e  mais 1/100 do que eu paguei à artista." 
Ou seja, o custo da arte, R$ 100,00 é didivido pelo total das 100 camisetas. No preço final do produto, a arte levou 1 real em cada camiseta. Se a camiseta custar R$ 31,00, ficam R$ 30,00 pra se descontar os demais custos. Parece bem víável.

Outras duas coisas legais de você considerar é:
1- a exclusividade: se não houver necessidade de que a arte seja exclusiva, e ele aceitar algo que você já tenha pronto, pode até cobrar menos. Ou, se for uma arte que você veja potencial para usar em outras aplicações, até mesmo suas;
2- o prazo de uso. Sempre é legal retomar o uso as suas artes depois de um certo tempo. Você pode colocar pro seu comprador que ele poderá usar as artes nas camisetas por 5 anos, após isso as artes retornam para você usar como quiser, até pra outra confecção. E pode ainda combinar as duas coisas: 5 anos de exclusividade, e depois ele até pode usar, mas não será mais exclusiva.

O mais importante é garantir na mão um determinado valor inicial, e de preferência como adiantamento, isto é, antes de começar a fazer a arte.

Costumo pedir adiantamentos logo no início, antes de começar a desenhar. Depois recebo mais uma parte na entrega dos rascunho e por fim outra parte quando tudo pronto. Faço isso com ilustração para livros, então o desdobramento é: prazo de 5 anos, em mídia impressa e ebook, português e 2% a 5% sobre vendas de governo, e às vezes de livraria também.

Na camiseta eu fecharia em 5 anos, e procuraria pegar logo o valor total sobre tiragem. Tipo, se forem 500 camisetas:  R$ 100 (antes) + R$ 200 (entrega do rascunho (onde pode permitir alterações) + R$ 200 (entrega final, e se for pedido alteração aqui, em algo que não é sua culpa, cobre à parte!)

Esse valor de 100 reais é só uma sugestão. Escolhi porque me pareceu algo viável para uma pequena confecção de garagem. E, pense bem: um tênis de marca custa bem mais que isso e não vai gerar lucro pra ninguém!

Pessoalmente eu cobraria R$ 250,00 reais como valor base.

Não deixe de ler sobre a questão do contrato a ser elaborado, aqui mesmo no blog, no tag Contrato de Autor.

Sucesso pra ti!

3 comentários:

xix disse...

Olá, e como eu passo um orçamento para uma editora conhecida? Quanto cobro por 1 página, 1 vinheta e 1 capa completa sem desvalorizar nossa profissão como ilustradores? Aguardo com urgência, por gentileza.

xix disse...

Ola, como eu faço um orçamento para uma editora como a uni duni te?, por exemplo. E quanto cobro por uma página, 1 vinheta para olho (e o que seria isso?) e o valor de 1 capa inteira, poderia me ajudar? Aguardo com urgência, grata Thais.

Thais Linhares disse...

Dá uma olhada no meu vídeo "Como pagar a um autor"em https://www.youtube.com/watch?v=w6T2lysmxl0
E veja tb os videos seguintes que te ensinam a fazer o contrato. Aqui mesmo no blog tem artigos sobre sua dúvida. Veja em "contrato de autor", "contrato de ilustrador".
Para não desvalorizar a profissao, qualquer profissão, tenha tb em mente que:
Sua arte, diferente do que ocorre com "serviços" e produtos em outras áreas, irá gerar lucro a quem a utilizar (isso aumenta seu valor);
Sua arte demanda formação pespecializada, é muito mais dificil encontrar um bom ilustrador do que um bom cabelereiro, e no entando eu vejo muito ilustrador por aí cobrando por uma ilustração menos do que custa um corte de cabelo!
Sua arte tem uma função social e cultural. Ou seja: uma baita responsabilidade. O que você coloca no papel e o editor publica, ficará pra sempre. Um vacilo nisso e é seu nome, e do editor, manchados. Editor sagaz contrata bom ilustrador e pelo valor correto. Sem ficar barganhando, pois valoriza seu produto e nossa arte.
Costumo cobra pela imagem que irá na capa, 3x o valor de uso de uma que irá no miolo (de uma pg) e a vinheta eu cobro 50% do valor de uma pg inteira (ou seja, igual a 1/2 pg), mas isso é meu critério. A capa sempre vale mais, defina seu critério.
No atual mercado editorial (fev?2015), eu consigo de 300 a 400 reais por pg interna. Porém lembre que isso é vinculado as tiragens, tempo, local. Sou considerada uma autora que cobra pouco. Tenho colegas que recebem facilmente o dobro do que eu cobro. Preciso aprender com eles. No mercado publicitário esses valores chegam facilmente a 10X isso. Faz sentido: a tiragem e lucro esperado em uma embalagem de biscoito é milhares de vezes maior do que o lucro de um valente editor em um país onde livro como lazer ainda é coisa rara.
Quer ficar rico: vá pra publicidade. Quer ser feliz (mas pobre): vá pro editorial.
O número de editores miúdos é imenso, eles dificilmente pagarão os valores que apresentei. Lembre de compensar isso restringindo mais o uso no contrato, ou corre o risco de ficar no prejuízo e morrer na praia logo em inicio de carreira.
Ser ilustrador custa muito caro: equipamentos, materiais, trabalho de autopromoção, às vezes até viagens. Tem de estudar e ler muito, sempre. Conte como custo isso e os cursos que irá fazer ao longo do tempo.
Beijos!